....................In your hands is the power of the empire...............

....................In    your    hands    is    the    power    of    the    empire...............

PDC course July and Summer Permaculture Intensive Internship program

PDC course July and Summer Permaculture Intensive Internship program
Join us to know all about Permaculture
Permaculture is to live in harmony with nature providing for human needs and the needs of the ecosystems

Geoff Lawton entrevistado pela Quercus Porto


Entrevista  a Geoff Lawton pela Quercus.
Geoff Lawton é consultor, professor e um permacultor diplomado desde 1995. É director do Instituto da Investigação de Permacultura da Austrália, o primeiro do género, já fez milhares de trabalhos de consultoria em Permacultura em 17 países, fez trabalho humanitário em vários locais e a sua transformação de terrenos desérticos e salgados na Jordânia em jardins produtivos ficou famosa a nível mundial. Tem publicado DVDs de ensino prático da Permacultura e ensinou e continua a ensinar inúmeros cursos em múltiplos países e a trabalhar no sentido de uma maior globalização da Permacultura. Ao Quercus Ambiente deu a conhecer a sua experiência com a Permacultura e quais os principais desafios que esta enfrenta.

Ricardo Marques: Toda a gente tem dificuldade em definir a Permacultura e não há 2 definições iguais. Qual é a sua definição, ou a definição que mais gosta?

Geoff Lawton: A Permacultura é um sistema de planeamento que fornece todas as necessidades da humanidade, de uma forma que beneficia o ambiente e nos dá uma pegada positiva.

RM: O Geoff tem feito parte não só da continuidade mas também da evolução da permacultura. De que forma é que a permacultura evoluiu desde que começou?

GL: A Permacultura é uma ciência de planeamento relativamente constante. As ciências da vida e do ambiente basicamente não mudam e são universais mas há adaptações e alterações relacionadas com as necessidades humanas. O sistema sem dúvida amadureceu e se olhar para o permacultureglobal.com que é a nova rede mundial que foi lançada vê-se que há uma nação global de pessoas que passaram por uma evolução de pensamento que promove acções positivas e um resultado sustentável para o futuro da humanidade. Nós pretendemos acelerar o processo até a um ponto de viragem em que se torna a norma que toda a humanidade evolva para uma nova forma de comportamento responsável, que produz os resultados que são precisos. E fazê-lo de uma forma que não só beneficia o ambiente e todos os elementos vivos e não vivos da Terra mas que também modera a população, redefinindo a riqueza para além do dinheiro, para que a riqueza seja entendida como a abundância de ar puro e fresco, de água pura e fresca, de comida pura e fresca, de casas sensíveis, de amizades e de comunidades coesas. O dinheiro, na sua forma presente não parece conseguir providenciar isso a ninguém.

RM: A Permacultura parece ter uma visão de que é negativo rotular algumas espécies de invasoras e restringir o que cada um pode ou não plantar. Em Portugal há muitos problemas com as tais invasoras e sei de muitos ecólogos e ambientalistas que têm dificuldade em aceitar essa perspectiva. O que é que lhes diria?

GL: Acho que é necessário ter a mente mais aberta e de ter uma acção orientada para o tratamento das doenças e não dos sintomas. Quando alguém está com dor de cabeça, a medicina moderna diz que é porque o corpo está com uma deficiência em aspirina. Mas quando vamos para uma abordagem médica mais holística percebemos que há uma origem na dor de cabeça. Se olharmos para esses problemas com espécies invasoras verificamos que eles são um sintoma e que a causa é algo completamente diferente. O que temos normalmente é uma ferida aberta que precisa de ser sarada antes que a Natureza sangre até à morte e as espécies nativas não conseguem intervir porque o dano está para além das suas capacidades de reparação. Isto acontece em todo o lado porque as pessoas em todo o lado criam de forma persistente esses danos. O tojo na Nova Zelândia é um exemplo clássico. O tojo é uma leguminosa espinhosa nativa na Europa, mas uma invasora muito dominante na Nova Zelândia. Seguindo políticas similares às da Europa, os agricultores da Nova Zelândia combateram o tojo durante anos e anos sem sucesso mas agora entende-se, há medida que mais estudos saem sobre a matéria, que se pode usar o tojo como a principal planta pioneira para restaurar a ecologia da Nova Zelândia. Alguns agricultores não fizeram nada ao tojo e usaram-no como pastagem para vacas e ovelhas. À medida que as plantas fixavam azoto e matéria orgânica no solo um mosaico de tabaco selvagem começou a aparecer e as aves que comem sementes de tabaco selvagem são aves que espalham sementes de espécies florestais, pelo que manchas de floresta começaram a aparecer. Essas manchas de floresta reduziram a população de tabaco selvagem e tojo por sombreamento e restabeleceram o equilíbrio. Isto acontece em todo o lado, mas se se atacar o sintoma quando ele aparece e não se analisar a causa, ele estará sempre presente. E isso são boas notícias para as empresas de químicos, são boas notícias para quem gosta de declarar guerra às espécies.


RM: Li sobre o seu trabalho em países necessitados e em assistência pós-catástrofe. Pode-nos contar um pouco sobre isso?

GL: Se te pedem para fazer trabalho humanitário e produzes um bom resultado, pedem-te depois para fazer trabalho humanitário de emergência e se conseguires um bom resultado aí pedem-te para trabalhares em zonas de guerra, onde se encontra a derradeira tragédia da humanidade, não é possível estar em situação pior. As pessoas nesses locais estão muito abertas a todas as ideias e possibilidades porque qualquer coisa é melhor do que estar naquela situação. É um grande desafio e é muitas vezes decepcionante porque todo o tipo de coisas pode correr mal. Muitos de nós vão para essas situações e conseguem plantar sementes duradouras nas mentes das pessoas e aí comunidades inteiras e até sociedades podem mudar. Pode não parecer Permacultura à superfície mas guia as pessoas na direcção de um futuro positivo. Muitos de nós se dedicam à construção da paz através da Permacultura. É uma competência particular na Permacultura, de unificar as pessoas em volta do mesmo destino, porque todos temos um desafio comum, todos temos um ambiente que está a colapsar, todos habitamos na mesma biosfera e mesmo com as nossas diferenças culturais, continuamos com o mesmo conjunto de problemas à nossa frente. A era da informação torna isso mais óbvio a cada dia.

RM: Sei que tem um plano para estimular a criação de Institutos de Permacultura por todo o mundo e sei que está um a ser formado em Portugal. Quais são as expectativas em relação a este instituto e como é que está a correr com os que já existem?

Falta confiança às pessoas para assumirem compromissos de longo prazo com centros de demonstração e educação e nós estamos a trabalhar o mais rápido que conseguimos para promover o nosso exemplo aqui na Austrália. Temos o nosso instituto e também há nos EUA, Turquia, Canadá, Chile, Jordânia e mais e mais países estão a emergir como a Grécia, Itália, Espanha e Portugal e o que queremos é que se torne mais fácil e rápido para estes centros se estabelecerem. Os primeiros sistemas são sempre um pouco grosseiros, precisam de ser um pouco polidos (risos) e custam a financiar numa fase inicial. Mas eu espero mais financiamento, espero melhores alunos, espero melhores centros a emergir, espero mais cooperação entre institutos e a partilha de competências e informação está a ficar mais fácil, e penso que em breve teremos muitos institutos estabelecidos porque é agora uma actividade bastante lucrativa e há muita gente pronta a investir que quer que o seu dinheiro seja aplicado em iniciativas positivas. Precisamos de fazer saber que conseguimos definitivamente trabalhar para o bem comum sem perder dinheiro. Acho que tudo isto é parte do tal ponto de viragem e estamos a fazer o nosso melhor para apoiar isto. O problema é não conseguirmos treinar as pessoas com a rapidez necessária, mas posso dizer que está definitivamente a acelerar.

RM: A palavra “sustentabilidade” tem sido usado por pessoas, empresas e políticos de uma forma tão leviana e flexível que parece que quase perdeu o seu sentido. Tem medo que o mesmo possa acontecer com a Permacultura?


GL: Não. A Permacultura é maior que a vida, tem uma personalidade, é um sistema com responsabilidade. Pode-se definir sustentabilidade numa frase sem nunca se ter construído um sistema sustentável nem nunca se ter trabalhado nessa direcção. A Permacultura, pode ser definida de centenas de maneiras e dá às pessoas uma esperança incrível, entusiasma as pessoas. Tirar um curso de planeamento em Permacultura com um bom professor, como é a maioria deles, é ficar alterado para sempre, é ficar infectado sem hipótese de recuperação. A sustentabilidade não faz isso às pessoas, é demasiado concisa. O que acontece com a Permacultura, à medida que se ganha mais e mais experiência é que ganhamos conforto com a infinidade e podemos explorar a densidade e a qualidade do tempo. O que a maioria das pessoas tem agora na sua vida moderna é tempo de má qualidade e pobreza de tempo. Quando na Permacultura temos uma grande riqueza temporal e uma óptima densidade de tempo, nós apreciamos a viagem, é emocionante, sabemos que isto nunca vai acabar para nenhum de nós ou para alguém que se envolva na Permacultura no futuro e isso é óptimo. Isto é algo único, acredito mesmo que é uma evolução do pensamento humano.

RM: Sabe alguma coisa sobre Portugal? Tem alguma mensagem para Portugal?

GL: Já trabalhei muito no Brasil, já dei 5 cursos no Brasil mas nunca em Portugal. No entanto, já comi sardinhas assadas na praia e surfei pela Figueira da Foz, Peniche, Ericeira… Estive em Portugal antes da revolução em 1974 e já o atravessei uma vez a caminho de Marrocos. Foi antes de descobrir a Permacultura, mas lembro-me da paisagem e acho que é um país lindo, com muito efeito marginal, países assim são sempre interessantes, Portugal tem uma enorme linha de costa, longas zonas montanhosas, e estes são sempre países de grande resiliência. Acho que é um país onde a Permacultura pode ter grande expressão, como no Brasil. Acho que já há articulações interessantes com o movimento brasileiro e eu dou o meu apoio total a qualquer iniciativa em Portugal, acho que seria óptimo e gostava de ver muito trabalho feito nas zonas costeiras. Gostava de ver qualquer país na Europa a promover a Permacultura a um nível nacional e acho que o podemos e temos mesmo que o fazer.

RM: Acho que muitas pessoas que vão ler esta entrevista estão a tomar conhecimento da Permacultura pela primeira vez. Tem alguma mensagem para essas pessoas?

GL: Sim. Saiam do sistema negativo em que se encontram e envolvam-se num sistema que é divertido – se não for divertido é porque o planearam mal. Procurem algum lugar onde seja possível obter mais informação e educação acerca da Permacultura e entrem em contacto com permacultores para verem como podem transformar a vossa vida para melhor e as vidas dos vossos filhos e netos e de todas as pessoas no futuro. É algo para estar envolvido que é excitante e basta olhar para a internet para perceber que é a nova tendência.

.

What is Permaculture?

“Permaculture is an integrated, evolving system of perennial and self-perpetuating plants and animal species useful to man.”


Bill Mollison and David Holmgren – 1st definition of Permaculture
_____________________________________________
“Permaculture is defined as consciously designed landscapes which mimic the patterns and relationships found in nature, while yielding an abundance of food, fibre and energy for the provision of local needs…more precisely I see Permaculture as the use of systems thinking and design principles that provide the organising framework for implementing the above vision”

David Holmgren ‘Pathways to Sustainability’ 2004
_____________________________________________

“Observe Nature thoughrully rather than labour thoughtlessly”

Masanoby Fukuoka ‘One Straw Revolution’
_____________________________________________


“The only basic and comprehensive answer to the colossal harm that our present industrial system is causing to the global environment – harm that could lead to the extermination of all life on earth – is to replace it with a sustainable system – geared largely to the non-polluting, life-enhancing products of the living world”

Robert A de J Hart ‘Forest Gardening’
_____________________________________________
“Permaculture is that art of the possible”

Graham Bell ‘The Permaculture Garden”
_____________________________________________


“Permaculture is revolution disguised as organic gardening”

Graham Burnett ‘Permaculture – A Beginners Guide’
_____________________________________________

“Adopting permaculture in your garden could be the first step towards limiting your personal consumption and planning your life to become more creative as time goes by”

Graham Bell, ‘The Permaculture Garden’
_____________________________________________

“Is it all worth it? If we do our best to heal the Earth and make our place in her a sustainable one, is there a good chance that we will succeed?…to my mind that’s the wrong question. Even if we could answer it – and we can never know anything about the future for certain, it would beg the question How do I want to live my life? So my answer to the question..is that I want to be part of the solution rather than part of the problem”.

Patrick Whitefield ‘Earth Care Manual’
_____________________________________________

“It is time for all of us to make changes about how we live our lives and to follow a path of the heart. By following our intuition and inpiration we encourage our own acts of heartfelt genius and boldness. This makes us feel alive and vital, gives us a great purpose and harnesses parts of ourselves we may have neglected or didn’t even know we had. We no longer feel overwhelmed by the way the Earth’s resources are managed, but recognise that change is in our hands, yours and mine, the hands of extraordinary people who have made a leap of understanding and are determined to make a difference. We become part of the change by becoming part of the solution.”

Glennie Kindred ‘Earth Wisdom’

_____________________________________________

"Though the problems that face the world are increasingly complex, the solutions remain embarrassingly simple."

Bill Mollison
_____________________________________________
What permaculturists are doing is the most important activity that any group is doing on the planet. We don't know what details of a truly sustainable future are going to be like, but we need options, we need people experimenting in all kinds of ways and permaculturists are one of the critical gangs that are doing that."

Dr. David Suzuki, geneticist, broadcaster and international environmental advocate
_____________________________________________
"Permaculture, a design system that reconciles human communities with the ecological imperatives of a living planet."

Ben Haggard
_____________________________________________

"Permaculture is a design system for creating sustainable human environments. The word itself is a contraction not only of permanent and agriculture but also of permanent culture, as cultures cannot survive for long without a sustainable agricultural base and landuse ethic. On one level, permaculture deals with plants, animals, buildings, and infrastructures (water, energy, communications). However, permaculture is not about these elements themselves, but rather about the relationships we can create between them by the way we place them in the landscape.


The aim is to create systems that are ecologically sound and economically viable, which provide for their own needs, do not exploit or pollute, and are therefore sustainable in the long term. Permaculture uses the inherent qualities of plants and animals combined with the natural characteristics of landscapes and structures to produce a life-supporting system for city and country, using the smallest practical area.

Permaculture is based on the observation of natural systems, the wisdom contained in traditional farming systems, and modern scientific and technological knowledge. Although based on good ecological models, permaculture creates a cultivated ecology, which is designed to produce more human and animal food than is generally found in nature."

from Introduction to Permaculture
by Bill Mollison.

_____________________________________________
"Permaculture is also a world wide network and movement of individuals and groups working in both rich and poor countries on all continents. Largely unsupported by government or business, these people are contributing to a sustainable future by reorganizing their life and work around permaculture design principles. In this way they are creating small local changes but ones which are directly and indirectly influencing action in the wider environment, organic agriculture, appropriate technology, communities and other movements for a sustainable world. After 20 years Permaculture may rank as one of Australia's most significant 'intellectual exports'."


David Holmgren

Your comments are very apreciated

Your comments are very apreciated
Permaculture is to create paradise on earth starting at the kitchen garden

Subscribe to our Newsletter

Subscribe to our mailing list

* indicates required

Etiquetas

Abelhas / Bees (5) activism (11) Activismo (10) Adubos orgânicos / Organic fertilizer (2) Africa (3) agriculture (2) Agroflorestas / Agroforestry (6) Agua / Water (8) Aid work (4) alentejo (1) Algarve (1) Alternative (1) Alternative construction (1) amazon (9) Amazonia (2) america (3) andes (3) animals (3) Ants / Formigas (1) Aquacultura / Aquaculture (3) aquecimento global (3) Art (5) Arvores / Trees (7) Asia (2) association (7) Australia (3) Austria (1) bacteria (1) banana (2) Bases de dados / Data bases (1) Belgium (4) Bill Mollison (21) Bio construction (3) Bioconstrução / Bioconstruction (9) Biodinâmica / Biodynamics (2) Biodiversidade (3) Biodiversity (3) bioma (1) biosfera (1) bolivia (1) Books (2) Brasil (7) Brazil (7) british (6) Buckminster Fullen (1) Burkina Faso (1) California (2) canabis (1) canhamo (1) care (4) casa de banho seca (1) chicken (3) children (8) China (1) Cidades de Transição / Transition Towns (1) Cinema (24) clima (1) climate change (7) Cogumelos / Mushrooms (8) colorado (1) comestiveis (1) comics (1) community (8) como (2) como cultivar (1) Companion planting (1) compost (1) compost toillet (1) composto (1) Composto / Compost (2) Conspi ? (3) convergence (5) cordwood (1) course (19) Courses (1) Courses/Cursos (24) creativity (1) crianças (1) Cuba (3) Culinária / Cooking (10) cultivar (1) curso (3) curso / course (1) Curso Permacultura (4) Cursos / Courses (4) Danmark (1) Daren Doherty (1) David Holmgren (8) death (1) Decrescimento (1) deforestation (1) denver (1) Desenvolvimento sustentável (3) desert (3) Design (21) dicas (1) dinheiro (1) Diploma (14) dog (2) dolphin (1) dome (1) download (3) earthships (1) Ecoaldeias / Ecovillages (5) educação ambiental (1) education (3) Education / Educação (8) Energia alternativa / Alternative energy (6) energy (5) england (8) entrevista (3) Ernst Gotsch (3) erosion (2) esgoto (1) Ética / Etics (1) europe (25) Eventos / Events (24) events (1) fardos de palha (1) Farming (2) Fauna (18) Felicidade / Happiness (2) Fernanda Botelho (1) festival (1) flora (14) Florestas (4) Florestas comestiveis / Food Forest (23) FMI (1) food (12) Forest (7) Forests (3) Formacao (2) France;Natural (1) free (4) Front Line (1) fun (5) fungos (1) funny (3) Galinhas (2) gardening (1) Geoff Lawton (10) giant (1) gigantes (1) global warming (5) Greece (1) green (3) green roof (1) greenhouse (2) greenwashing (1) grow (3) Haiti (3) Hawai (1) Health (4) heavy metals (1) Helder Valente (37) hemp (1) Histórias (1) Horticultura / Horticulture (7) How (2) how to (5) India (3) Insectos / insects (4) Insects (1) institute (1) Internship (4) interview (9) Introduction (3) Introduction / Introdução (2) IPC (4) IPEC (3) ireland (1) jamaica (1) japan (5) Jardins de guerrilha / Guerrilla gardening (2) Jardins Verticais / Vertical gardens (1) joke (1) jordan (2) José Mário Branco (1) Jungle (2) juventude (1) kids (3) kill (1) Lagos (1) lakes (1) Largest Living Organism on earth (1) Life (1) Lisboa (6) Livros (1) madeira (3) magazine (2) Maior flor do mundo / Worlds biggest flower (1) Mapas / Maps (1) mar (1) Masanobu Fukuoka (6) Master (1) masters (1) matar (1) Media (2) mediterraneo (2) metais pesados (2) Mexico (3) micelium (1) microorganismos (1) moçambique (1) Morte / Death (1) mountain (3) music (5) mycelium (2) native plants (2) Natural (3) Natural Farming (3) Nature (6) New (8) new school (28) ninho de melro lisboa (1) Nova (1) O que é (2) ORA (3) Organic fertilizer / Fertilizantes orgãnicos (1) Organic fertilizer/Adubos orgânico (1) Orgonite Cloudbuster (1) osgas (1) overstory (1) Padrões / Patterns (4) palestina (1) pando (1) party (1) PDC (36) pdf (1) peak oil (2) Penny Livingstone (2) people (3) Permacultura (36) Permacultura Brasil (2) Permacultura India / Permaculture (2) Permacultura India / Permaculture India (1) Permacultura Marrocos / Permaculture morocco (1) Permacultura México (1) Permacultura Peru (1) Permacultura Urbana / Urban Permaculture (14) Permacultura urbana lisboa (1) Permacultura urbana lisboa portugal (2) Permaculture (86) permaculture cambodja (1) Permaculture institute portugal (2) Permaculture instituto portugal (1) Permaculture Russia (1) Peru (9) Pessoas / People (2) Plantas / Plants (14) plantas companheiras (1) plastic (1) Poesia (1) politica (1) Politica / Politics (12) poluição (1) polution (6) pomar (1) portugal (55) Portugal interview (1) Pow Wow (2) Principios / Principles (3) Productos de limpeza / Cleaning products (3) pumpkins (1) punks (1) Quechua (1) Raised beds (2) reciclagem (3) recycle (5) recycling (2) religião (1) Religion (2) repteis (1) resistance (1) Revolução (1) Revolução / Revolution (2) rir (3) Rosemary Morrow (3) Rural (1) Russia (1) sabao vitamina d soap vitamin (1) saldanha (1) schools (2) sea (4) sedosas japonesas /Japanene silky bantan (1) selvagens (1) Sementes / Seeds (7) Sepp Holzer (6) sexy (1) Sintra (5) smile (1) social (4) Sociedade / Society (2) Solo / Soil (3) south (2) South africa (1) south america (4) spirituality (1) Sri Lanka (1) Strawbale (2) style (1) Super Adobe (1) survival (1) sustainable development (3) Sustentabilidade (1) Swales / Valas (3) Teacher (3) teacher trainning (1) TED (3) telhado verde (1) temperado (1) The true history (1) tips (1) to (1) Toby Hemenway (1) Toca do rebento (4) tomates (1) tomatoes (1) Trainning (1) Trangénicos / Trangenic (4) Transition Towns / Cidades de Transição (2) Trees (1) tribes (1) tricks (1) tropical (2) truques (1) Turkey (3) TV (4) U.S.A. (2) Uganda (2) uk (17) Urban (3) Urbana (2) USA (12) vananda shiva (1) Vandana Shiva (2) Vermicomposto / Worm compost (2) Vida (1) voluntariado (1) volunteer (1) war (1) What is Permaculture? (1) wild (1) Woman (1) work (1) workshop (2) youth (1) zimbabwe (1) zoning (1)